David Araújo: “Sempre me identifiquei muito com a ideia de poder inspirar outras pessoas”

SAIBA MAIS:

David Araújo é o proprietário da cadeia de ginásios Pump Addicted Gym , no Montijo e conta-nos os pormenores desta aventura de sucesso que começou por uma paixão pelo Fitness e pela vocação para a Gestão.

David, antes de mais nada, foi aluno do Colégio Militar. Porque não seguir esse caminho?

Eu sempre gostei muito da vida militar e trago muitos ensinamentos para a minha rotina, de disciplina e tudo mais, contudo sempre vi os meus pais desde cedo a liderarem negócios, a liderarem empresas e sempre tive um bichinho por esta parte mais autónoma de ter um negócio e poder criar algo único para a sociedade. Sempre quis construir a minha equipa, o meu negócio e o meu conceito, daí ter seguido Gestão.

O David sempre teve ligado ao Fitness. Como é que começou esta jornada?

Quando tinha os meus 16/17 anos, ainda no colégio militar, comecei a ganhar curiosidade por atletas que mostravam a saúde com o seu corpo, os cuidados que tinham no treino e com a alimentação, a forma como se tornavam super-humanos através deste rigor e desta disciplina e isto começou-me a fascinar. No colégio sempre tivemos muito a cultura do desporto associada à atividade militar, sempre tivemos muita atividade física, o triplo de um aluno de uma escola corrente.

O David licenciou-se em Gestão, decidiu abrir um ginásio para complementar a sua vocação para a Gestão e a paixão pelo Fitness?

Quando tinha os meus 16/17 anos, comecei a fazer musculação e comecei a dedicar-me às competições. Na altura tinha um grupo de amigos que treinavam comigo e diziam “David vamos, isto vai correr bem, vamos levar pessoal para te apoiar” e, assim surgiu a ideia. o meu irmão é designer, responsável pelo site, redes sociais e blog, e lançámos um símbolo que representa a nossa união. Em conjunto com o meu irmão e outro amigo designer surgiu a ideia de usar a imagem do rinoceronte, porque é o animal da selva que abre os trilhos, abre caminhos, que abre percursos. Pela sua força e pela persistência ele e abre o caminho, com a sua estrutura mais larga e forte e, essencialmente, pela perseverança porque seguem muito tempo, muitas vezes ao ritmo deles, mas seguem e muitos animais aproveitam a abertura dos caminhos para o seguirem e chegarem mais longe. O rinoceronte passa essa mensagem, de força, perseverança e seguir em frente, motiva e mostra que é possível. Lançámos um tank top com o logo do rinoceronte, passou de tank top para t-shirt, de t-shirt para sweatshirt e depois para um ginásio, que por sua vez passou para a abertura do segundo ginásio.

“Sempre foi esse o nosso conceito: inspirador, único e diferente”

O que é que distingue a cadeia de ginásios Pump Addicted dos outros ginásios?

O acompanhamento. É no que nos focamos e sempre foi esse o conceito, poder ajudar as pessoas a chegar mais longe e a vencer as dificuldades. O facto de considerar que a minha equipa não são simples instrutores, são coach, que significa isso mesmo. Temos ao nosso lado pessoas que não fazem só o seu treino. Há dias que estão mais motivadas que outros, que precisam de um treino mais rígido, outros que precisa de um treino um pouco mais relaxado. Temos que ter esta sensibilidade, este conhecimento, este coach que motiva e inspira as pessoas, muito mais do que um simples instrutor que orienta o exercício em si. Temos que saber fazê-lo bem, sim, mas conseguimos estar mais próximos das pessoas do que simplesmente orientar o exercício.

Qual é a frase que melhor descreve os ginásios Pump Addicted?

Eu diria uma palavra. Legião. É o espírito que nos une, é um grupo coeso, que tem uma mensagem inspiradora.

Qual é que era o seu maior objetivo ao abrir os ginásios?

Inspirar. Sempre me identifiquei muito com a ideia de poder inspirar outras pessoas e é nisso que tentamos fazer um trabalho diferente, não é um trabalho de apenas dizer “isto é assim e assim”, é podermos inspirar, ir mais além, deixar nas pessoas uma marca e uma semente que se possa vir a desenvolver para deixar um gosto pela prática de exercício, deixar uma paixão. A motivação é importante, mas se conseguir ir mais além e percebermos o que move cada pessoa eu sei que sozinha, vai encontrar essa motivação intrínseca, que vem do que encontramos muitas vezes em nós e na nossa vida, nas várias formas de inspiração. Sempre foi esse o nosso conceito: inspirador, único e diferente.

“Sempre gostei muito do Montijo, sempre vivi aqui apesar de grande parte da minha formação ter sido feita em Lisboa”

Qual é o segredo do sucesso?

Eu diria que o segredo é a consistência, não desistirmos apesar dos altos e baixos. Já experienciei em competições e na Gestão que nada vem fácil, mas quando gostamos, quando sabemos o que queremos e batalhamos dia após dia, as coisas acontecem e acredito que o sucesso vem mesmo disso, da perseverança, de manter o nosso rumo apesar dos dias mais desafiantes, que todos temos.

Porquê abrir dois ginásios no Montijo?

Sempre gostei muito do Montijo, sempre vivi aqui apesar de grande parte da minha formação ter sido feita em Lisboa, sempre tive aqui uma grande parte da minha vida. Gosto muito do facto de estarmos próximos da capital e ao mesmo tempo ser uma cidade tranquila. Gosto pelas suas zonas características e emblemáticas, que por acaso foi onde conseguimos situar os ginásios, na Zona Ribeirinha e no Cais do Seixalinho, zonas tranquilas. Essa tranquilidade não tem preço, o nosso dia-a-dia já é tão corrido e poder treinar num sitio assim é relaxante.

Porque é que os montijenses devem inscrever-se e pertencer a esta legião?

Pelo nosso serviço diferenciador, pela nossa forma de encarar o Fitness. Nós não queremos ser apenas mais um ginásio, a nossa visão não passa por sermos a maior cadeia de fitness do país, passa por sermos diferentes e saber o nome de cada um dos nossos sócios, por podermos fazer um plano especifico e diferenciado para cada um, para nós, esta especificidade acaba por ser valiosa.

“Isto é uma área que os melhores resultados aparecem quando encontramos um habito para a vida”

Qual é a dica que pode dar a quem quer iniciar-se no fitness, a perder peso ou a ganhar?

Começar. Podia dizer muita coisa mas a verdade é que a dica mais preciosa é começar, arranjar um tempo na sua agenda para começar hoje, não deixar para amanhã, não esperar pelo Ano Novo nem pelo inicio do mês, vou começar, nem que seja com dois treinos por semana, esses dois treinos vão ser fantásticos, que seja. Não temos que começar com 4, 5 ou 6, é só começar. Arranjar 30 ou 45 minutos e fazer um treino. Muitas vezes temos sócios que dizem “Tenho tido uma semana a correr, só tenho meia hora e isso não vai dar para nada”, mas dá, meia hora dá para muita coisa. Se só tem meia hora, pode chegar ao pé do professor e dizer “Só tenho meia hora, o que posso fazer?” E eles vão orientar e dar sugestões do que fazer, mas o impacto que apenas meia hora tem para o nosso organismo e sistema hormonal é incrível.

 Na sua opinião, porque é que as pessoas abandonam a atividade física nos ginásios?

O que é a nossa maior ferramenta, a arma mais poderosa nesta área é também a que é mais prejudicial. Temos que saber como a usar. Esta é uma área que os resultados não vêm rápido, de um dia para o outro. Tem que ser um trabalho consistente e persistente. A persistência é a chave mais preciosa nesta área, mas também faz com que as pessoas às vezes não queiram continuar porque querem ver logo resultados. Vêm alguém que está com um físico brutal e pensam que nunca vão chegar ali, mas é a consistência que nos vai fazer conquistar a meta e levar esse lugar para a vida porque o que vem mais lento é o que permite manter o resultado. Há pessoas que pensam que têm que treinar 5 a 6 vezes se não, não vai fazer nada. Não pense assim, continue com os dois treinos por semana, mas sempre, não desista. Isto é uma área que os melhores resultados aparecem quando encontramos um habito para a vida, que gostamos e nos sentimos bem.

“O plano é este, tornar estes conceitos os mais diferenciadores e exclusivos possíveis”

Qual é o método do Pump Addicted para que isso não aconteça?     

O staff consegue perceber quando o sócio não está a ter números de acessos comuns, liga e tenta perceber o que se passa, se precisa de um plano de treino mais curto, muitas vezes as pessoas não têm tempo. E a sensibilidade é sempre dizer “Então vem falar comigo, estavas a fazer um treino de 1h nós ajustamos para meia hora”, mas vem não percas o ritmo. Tentamos também ver sempre se o sócio tem as avaliações em dia, quando não acontece temos sempre o cuidado de marcar logo na sala ou ligar. Gostamos que os sócios venham ter connosco e peçam ajuda, até porque as avaliações já estão incluídas nos planos mensais.

Qual é o segredo para não desistir?

É vermos um objetivo a longo prazo que tem que passar por nós, tem que passar pelo respeito e cuidado pelo nosso corpo, mas também onde nos imaginamos e visualizamos porque também vai ser essencial. Temos que valorizar cada pequeno progresso, o facto de as calças que ficavam mais apertadas já estarem mais folgadas, sentirmo-nos bem, o corpo a afinar, seja de que forma for, mas valorizar cada pequeno progresso, quando o fazemos fica mais fácil visualizar a meta.

Como é que conseguiram superar o tempo que estiveram fechados por causa do novo coronavírus?

A palavra-chave foi adaptação. Fizemos alternativas, tentámos encontrar soluções, procurar formas de acompanhar os nossos sócios. O primeiro plano foi logo contactar toda a gente, cada membro do staff acompanha mais diretamente cada sócio e foi por aí. Cada elemento foi contactar os seus sócios e a partir do contacto procurámos fazer um plano especifico consoante as necessidades e materiais que a pessoa tivesse na altura, quer fosse em casa ou na rua. Criámos uma plataforma de treinos online onde o staff publicava treinos e dicas. Temos também os canais de Youtube, nos quais estamos a apostar bastante. Íamos contactando a perguntar se necessitavam de algum ajuste.

Depois apostámos também nos treinos outdoor e foi aí que quase descemos com o ginásio para a rua, preparávamos treinos na rua com todos os cuidados necessários, convidávamos os sócios, mediante marcação para começarem estes treinos já presenciais. Tivemos muita adesão.

Quais são os planos para o futuro?

O objetivo, como tinha referido, é garantir que os sócios a cada dia se sintam mais acompanhados e potencializar os clubes que temos. Já tive desafios de colegas de curso para abrir um estúdio em Lisboa, mas neste momento a minha visão é aqui, de poder ter um conceito único aqui. Já tive oportunidade de ter pessoas que vinham todos os dias de Lisboa para treinar no Pump Addicted durante uma temporada, para serem acompanhadas pelos nossos profissionais. Vinham de barco de propósito para fazerem o trabalho connosco. Isto mostra que temos um conceito único, não faltam ginásios em Lisboa e virem até esta margem só para treinar connosco mostra muito. O plano é este, tornar estes conceitos os mais diferenciadores e exclusivos possíveis.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo