Melodias de Bach no Cinema-Teatro Joaquim d’Almeida

Dia 28 de janeiro, os Solistas da Metropolitana sobem ao palco do Cinema Teatro Joaquim d’Almeida para interpretarem “Melodias de Bach”, pelas 21h30.

No próximo dia 28 de janeiro, os Solistas da Metropolitana sobem ao palco do Cinema Teatro Joaquim d’Almeida para interpretarem “Melodias de Bach”, pelas 21h30. O concerto conta com a participação de Nuno Inácio na flauta, Hugo Estaca no violoncelo e Marcos Magalhães no cravo.

Através deste concerto, homenageia-se e relembra-se Johann Sebastian Bach, que compôs cerca de uma dezena de obras para flauta transversal. Estas têm a particularidade de serem relativamente difíceis de tocar e é defendido por muitos que tal acontece porque não foram originalmente pensadas para este instrumento. Para outros, o cerne da questão deve-se ao facto das flautas barrocas possuírem características muito diferentes das dos nossos dias. O certo é que quando as ouvimos bem interpretadas, tudo nos parece irrepreensível.

É como se as melodias de Bach obedecessem a uma ordem universal que não está ao alcance das perguntas que fazemos e, neste programa, temos a oportunidade de ouvir três sonatas. A primeira, com o número de catálogo 1034, terá sido composta em 1724, porventura para ser tocada numa tertúlia do Café Zimmermann, em Leipzig.

À semelhança do seu último andamento, a sonata BWV 1032 também explora magistralmente a combinação dos dois instrumentos, não relegando o cravo para a mera função de acompanhamento. É também uma das obras tecnicamente mais exigentes do repertório para flauta, aproximando-se da configuração de um concerto para o instrumento solista.

Terá sido composta por volta de 1736 para o Collegium Musicum, uma associação que juntava num ambiente informal músicos e melómanos em torno dos prazeres da música vocal e instrumental. Já a sonata BWV 1035 é ligeiramente mais tardia. Terá surgido no contexto de uma viagem a Berlim, junto da corte de Frederico O Grande, em 1741. Muito embora o músico não se tenha encontrado com o Rei da Prússia, esta obra terá sido composta para o seu valete – ambos tocavam flauta transversal.

O concerto ocorrerá no Cinema-Teatro Joaquim d’Almeida com uma entrada significativa de cinco euros por pessoa.

Programa:

Johann Sebastian Bach (1685-1750)
Sonata para Flauta em Mi Menor, BWV 1034 (1724)
I. Adagio ma non tanto
II. Allegro
III. Andante
IV. Allegro

Sonata para Flauta em Lá Maior, BWV 1032 (c. 1736)
I. Vivace
II. Largo e dolce
III. Allegro

Sonata para Flauta em Mi Maior, BWV 1035 (1741)
I. Adagio ma non tanto
II. Allegro
III. Siciliano
IV. Allegro assai

Local

Cinema-Teatro Joaquim d’Almeida

Quando

28 de janeiro, sexta-feira, pelas 21h30 | M/6 | 5€ por bilhete

Uso obrigatório de máscara e apresentação de Certificado Digital de Vacinação.

Contactos

Telefone: 212 327 882 | Email:  bilheteira1@mun-montijo.pt

Funcionamento da Bilheteira: De terça a sexta entre as 15h e as 19h.

Em dias de espetáculo, abre 2h antes do início do mesmo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo