Brave Concept Store: “A loja é uma das minhas obras, dedico-lhe a maioria do meu tempo”

SAIBA MAIS:

Entrevistámos Salomé Santiago, a proprietária da Brave Concept Store, uma loja de roupa, calçado e acessórios montijense que nos contou mais à cerca do projeto.

Desde cedo que a moda foi um dos seus maiores interesses, e foi no Montijo que Salomé abriu a sua loja, com artigos que prometem ser tudo o que uma mulher necessita.

Salomé conta-nos que não existe um tipo de peça que assenta que nem uma luva, mas sim a mulher que assenta que nem uma luva em cada peça. O seu atendimento é personalizado e passa também por ajudar as clientes a definir o seu próprio estilo.

A Brave Concept Store tem com conceito que define como uma “mistura de estilos”.

A proprietária apostou nas vendas online, neste confinamento, e sempre que é possível entrega os artigos na casa das clientes, algo que faz questão.

Mas acompanhe-nos nesta conversa que Salomé conta-lhe tudo.

Brave Concept Store

Conte-nos um pouco do seu percurso antes de ter a Brave Concept Store

Desde bem cedo que era notório o meu interesse por moda. Passava horas a vestir e despir bonecas, combinar cores e conjuntos. Quando entrei para a faculdade, surgiu também a oportunidade de integrar o grupo Inditex, e foi aí o primeiro contacto com o mundo do trabalho. Anos mais tarde, aceitei o desafio de gerir uma marca de luxo, no El corte Inglês, e foi sem dúvida aí que aprendi muito do que sei hoje. O ECI é uma verdadeira escola para quem quer enveredar pelo mundo da moda. Saí para ingressar a equipa da Juliana Herc (estilista brasileira), na Avenida da Liberdade, e posteriormente estive também na Elisabetta Franchi (estilista Italiana), marca onde adorei trabalhar e que foi também, sem sombra de dúvida, uma ótima escola. 

Porquê abrir uma loja de roupa?

Sempre tive a certeza que mais cedo ou mais tarde queria ter o meu próprio negócio, e não fazia sentido ser em qualquer outro ramo que não este. Quando comecei a projetar a Bräve, o meu maior desejo era aplicar tudo o que tinha aprendido até então. 

Penso que não existe a “peça que assenta que nem uma luva”, mas sim a mulher que assenta que nem uma luva em determina peça

Brave Concept Store

Como é que surgiu a Brave Concept Store?

A Bräve surgiu de uma enorme vontade de juntar num único espaço tudo aquilo que uma mulher precisa para se sentir maravilhosa. 

Quando viajo perco-me a ver montras, a tirar ideias, a ver conjuntos

Qual é o conceito?

Trabalho maioritariamente com marcas internacionais, e procuro estar sempre bastante atualizada, o conceito da Bräve passa muito por conseguir fazer uma mistura de estilos. 

Qual é a peça de roupa que considere que “assenta que nem uma luva” a todas as mulheres?

Penso que não existe a “peça que assenta que nem uma luva”, mas sim a mulher que assenta que nem uma luva em determina peça. Há modelos que ficam muito bem no corpo X, mas nem tanto no corpo Y. O meu atendimento e o tempo que dedico a cada cliente passa muito também por ajudar e perceber o estilo de cada uma. 

Quando viajo perco-me a ver montras, a tirar ideias, a ver conjuntos

No que é que se inspiram para adquirirem as peças que vendem na loja?

Como já referi gosto muito de estar atualizada, saber sempre as cores de cada estação, as peças mais “in” e as“out”. Quando viajo perco-me a ver montras, a tirar ideias, a ver conjuntos. Confesso que me guio muito pelo meu próprio gosto também, e até agora tem corrido bem. Tento sempre conjugar as tendências com aquilo que eu própria vestiria. 

“Acho que devemos dar muito valor a quem é empreendedor, e a quem tem feito das tripas coração para manter o próprio negócio

Porquê escolher o Montijo para abrir a Brave Concept Store?

Já tinha em mente que gostava de abrir uma loja nesta zona, pela proximidade a Lisboa, e pelo facto de ter percebido também que não havia nada dentro do conceito que eu queria implementar. Quando vi o espaço, e pisei o seu chão a primeira vez, lembro-me de ter pensado na hora: É aqui que quero ficar. 

Como é que se está a adaptar a esta nova realidade de pandemia, e consequentemente, ao confinamento imposto?

Não tem sido de todo fácil. Estar afastada da loja, para mim, é como estar afastada de um filho. A loja é uma das minhas obras, dedico-lhe a maioria do meu tempo, e estar em confinamento tem sido bastante difícil. De qualquer das formas continuo com as vendas online, e quando me é possível faço questão de ir entregar a casa das clientes, cumprindo claro, todas as normas de higiene e segurança. 

(…) tenho alguns projetos que quero tirar do papel, e um deles, é sem sombra de dúvida fazer da Bräve uma marca com identidade própria

Brave Concept Store

Na sua opinião, porque é que todos devemos comprar nas lojas de comércio local?

Em primeiro lugar acho que devemos dar muito valor a quem é empreendedor, e a quem tem feito das tripas coração para manter o próprio negócio, principalmente agora nesta altura tão complicada e incerta. É urgente mobilizar a sociedade e criar uma verdadeira rede de suporte ao comercio local, de modo a estimular a economia da região. De salientar que há imensas vantagens em comprar no comercio local: Proximidade e relações afetivas que se criam entre o cliente e o comerciante, diferenciação de produtos e serviços, promoção da região, e claro o aumento da densidade populacional nos centros históricos.

Quais é que são os planos para o futuro?

Posso apenas afirmar que tenho alguns projetos que quero tirar do papel, e um deles, é sem sombra de dúvida fazer da Bräve uma marca com identidade própria. A seu tempo, e depois de a vida começar a voltar ao normal, quero muito fazer mais formação na área, e começar a desenhar as minhas próprias peças. 

Contactos

Avenida João de Deus Nº58 2870-158 Montijo

bravecstore@gmail.com

Facebook

Instagram

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo